Uma noite qualquer.

Era uma noite fria, olhei pros lados, arrepiada, um amigo olhou pra mim e disse: “você parece com frio, toma!” tirou a blusa e me deu, encostei numa cadeira e fiquei assistindo a galera passar, sem querer, o vi de longe, estava procurando alguém, olhando pra todos os lados, até seu olhar encontrar com o meu, um sorriso surgiu no canto da sua boca e veio em minha direção, “está sozinha?”, balancei minha cabeça afirmando que sim, ele puxou uma cadeira e sentou do meu lado. Era engraçado o jeito sem graça que ele ficava, ou que eu ficava, não sei bem, mas foi bom conversar com ele durante algum tempo, até chegar um pessoal e sentar com a gente, era como se eu estivesse em casa, deve ser isso, aquela coisa de fazer alguém de seu lar e naquele momento, era ele, e estávamos com visitas, incríveis visitas.

Olhei para todos os lados e não encontrava saída, de repente tínhamos química, tinha alguma coisa acontecendo naqueles olhares… “Quer saber, eu não aguento mais…”, eu estava sentada, com as pernas por cima das pernas dele, ele virou pra mim, levantou um pouco e me beijou, demorei um pouco pra notar o que estava acontecendo, mas estava, e eu estava girando em uma órbita distante, num espaço vazio, e naquele momento nada mais importava, além dos sorrisos entre beijos e estar com ele!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s